top of page

Psicologia financeira: entenda como funciona


Você já quis ter um dinheirinho guardado para quando surgisse vontade de fazer aquela viagem ou investir em um smartphone novo, não é? Basicamente, todos nós já quisemos (ou queremos) ter uma vida financeira mais folgada. Só que, muitas vezes, somos impedidos pelos nossos pensamentos, crenças e comportamentos em relação ao dinheiro, algo conhecido como psicologia financeira.


O primeiro passo para transpor esse desafio que acaba sendo a forma como pensamos sobre dinheiro é saber mais sobre como funciona esse mecanismo. Por isso, hoje queremos que você vá um pouco mais fundo para compreender a psicologia financeira. Acompanhe!


O que é a psicologia financeira?

As pessoas tomam decisões financeiras com base naquilo que aprenderam sobre dinheiro, na influência das suas emoções e também naquilo que supostamente sabem que deveriam fazer. A psicologia financeira é a área que se dedica a estudar como tudo isso influencia na maneira como gerenciamos, de fato, nossas finanças.


A realidade é que nós compramos de duas formas: de maneira racional e por impulso. Definitivamente, você não está passeando no shopping quando passa em frente a uma loja de eletrodomésticos e pensa: vou comprar uma geladeira nova. Nem comprar uma para se sentir “melhor” emocionalmente.


Mas não é a mesma lógica por trás daqueles itens de consumo, como roupas, sapatos, bijuterias, acessórios e até mesmo comida ou serviços. Acreditar que você precisa de um corte novo para se sentir melhor nem sempre é algo racional, mas emocional.


Por que entender o jeito certo de conquistar controle financeiro?

O grande objetivo da psicologia financeira é investigar quais são os comportamentos mais recorrentes que uma pessoa tem em relação ao seu dinheiro e quais influências estão relacionadas a ele. De certa forma, isso ajuda a corrigir algumas crenças e ideias que podem estar impedindo você de conquistar sua saúde financeira.


Quando você entende quais são os mecanismos que estão por trás das suas decisões, pode mudar suas atitudes. Por exemplo, ir ao mercado com fome faz você comprar mais itens do que realmente precisa. Ou, ter sido criado em uma família com uma mentalidade de escassez, faz você estocar itens em casa, mesmo que ainda não precise deles.


Como usar a psicologia financeira a seu favor?

Agora que você já entendeu o que é a psicologia financeira, que tal descobrir mais sobre como usá-la no seu dia a dia? Confira!


Note seus padrões comportamentais

O primeiro passo é observar quais são aqueles comportamentos de compra que você costuma ter, dos quais se arrepende depois. Entenda o que faz com que você aja por impulso e então crie estratégias para impedir isso.


Tenha metas de mudança

Se sair para “dar uma volta” no centro da cidade sempre faz com que você volte para casa com compras que não precisa, reformule seus hábitos. Coloque como meta ir, no máximo, uma vez por semana ou a cada quinze dias.


Invista na sua educação financeira

Aplique o seu tempo, energia e dinheiro em conhecimento sobre gestão e educação financeira. Assim, além de aprender muito mais sobre controle financeiro, você descobrirá como multiplicar seu capital e diversificar sua renda.


Entender e usar a psicologia financeira a seu favor não precisa ser um bicho de sete cabeças. Como você viu, existem métodos simples que podem ajudar a fazer sua mentalidade trabalhar a seu favor. Agora, é só começar a experimentá-los na prática.


Por Guia de Bolso


0 comentário

Comments


bottom of page