O cooperativismo participa do revezamento da tocha olímpica



No dia 23 de junho, em Cuiabá, José Fernando Maia Vinagre – pediatra e cooperado da Unimed e já foi presidente do Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso, sendo, atualmente, representante de Mato Grosso no Conselho Federal de Medicina (CFM) – conduziu a Tocha Olímpica como representante dos médicos, a convite do Comitê Olímpico.

“É uma grande honra, enquanto brasileiro e representante da classe médica, participar desse evento inédito e único. Ainda não caiu a minha ficha, é muito bom ter sido escolhido, especialmente porque gosto de correr”, comemorou o pediatra que já participou de corridas como a Maratona de Nova York e a Corrida de São Silvestre.

Já em Blumenau, a tocha olímpica desfilou no dia 12 de julho e teve entre seus 74 condutores o presidente da Cooper (Cooperativa de Produção e Abastecimento do Vale do Itajaí), Hercílio Schmitt, que percorreu um trajeto de 200 metros pela Via Expressa, um dos principais corredores de acesso à cidade, carregando a tocha que representa os Jogos Olímpicos Rio 2016.

Mais do que representar a Cooper, Schmitt levou a marca do cooperativismo catarinense e brasileiro ao evento. “Durante o rápido trajeto, meu pensamento esteve focado em cada membro da nossa equipe, em cada cooperado da Cooper, mas também em todas as organizações e pessoas que integram esse ideal de cooperação em nosso País”, afirma. Para ele, foi um momento de grande emoção, uma experiência única, indescritível e inesquecível.

O presidente da Cooper ressalta a importância deste evento esportivo para o Brasil e sugere que dele tomemos como exemplo os ideais de paz e de união entre os povos, para fortalecermos nossos ideais cooperativistas. “É a primeira vez que um país Sul Americano sedia os Jogos Olímpicos. Por isso é um momento de estarmos juntos, vibrando e nos orgulhando de fazer parte deste evento histórico. Nas Olimpíadas, o ‘juntos somos mais fortes’ do cooperativismo está presente, nos mostrando que é possível, pela integração, pela paz e pela colaboração, convergirmos para um mundo mais justo, fraterno e solidário como desejamos”, diz ele.

Via Revista MundoCoop