top of page

Procrastinação: por que acontece e como vencê-la



Entre as dezenas de e-mails, notificações, notícias e conteúdos postados em redes sociais que atingem as pessoas dia após dia, a sensação de sobrecarga se tornou um denominador comum na vida de grande parte da sociedade. A própria tendência do ser humano de se distrair de tarefas importantes ou difíceis, no entanto, também contribui para este sentimento.


De acordo com artigo da Fast Company, pesquisas de alguns psicólogos afirmam que a procrastinação não é uma questão de força de vontade ou foco. Ao invés disso, a regulação do humor e das emoções são suas principais causas.


A procrastinação, assim, não é um problema de gerenciamento de tempo, e sim de gerenciamento de emoções.


Segundo especialistas, a procrastinação acontece da seguinte forma: uma pessoa pensa sobre a tarefa que deve cumprir e prevê que ela será difícil ou estressante. Em seguida, sua estratégia de enfrentamento emocional entra em ação para mantê-la longe desse sentimento ruim, o que resulta no evitamento desta tarefa.


Assim, emoções negativas, como dúvidas, ansiedade, tédio, frustração e ressentimento, fazem com que as pessoas procrastinem.


Ao evitar a ameaça externa percebida, contudo, o acesso a sentimentos bons, como os de realização e sucesso, também é bloqueado, o que explica uma ligação encontrada entre procrastinação e depressão.


O conhecimento de que a procrastinação é um problema emocional e faz com que as pessoas se privem de sentimentos positivos não basta para que ela pare de acontecer. Para isso, os psicólogos sugerem, por exemplo, a meditação mindfulness, que pode ajudar a manter a calma e a imparcialidade com relação ao estresse no trabalho, tornando os indivíduos mais capazes de se envolverem nas tarefas e diminuindo sua ansiedade.


Além disso, estudos mostram que temperaturas mais altas podem ajudar na concentração. De acordo com pesquisadores da Universidade Cornell, ao aumentar a temperatura de um espaço de 20 para 25 graus Celsius, os erros de digitação caíram 44% e a produção de digitação aumentou 150%.


A luz solar durante o dia de trabalho também pode promover a produtividade. Em uma pesquisa, foi descoberto que 70% dos trabalhadores eram mais produtivos quando tinham acesso à luz natural.


Por fim, fazer exercícios durante o dia de trabalho também pode ajudar. Segundo estudo, funcionários que fazem exercício são 41% mais motivados do que aqueles que não o fazem, ainda que a atividade seja moderada, uma vez que ela libera uma proteína chamada fator neurotrófico derivado do cérebro (BDNF), que ajuda a melhorar o aprendizado e memória e pode reduzir o estresse ao liberar endorfinas.


Soluções simples como definir um cronômetro para se forçar a permanecer em uma tarefa por 20 minutos e depois permitir um intervalo de 5 a 10 minutos também podem ser úteis na batalha contra a procrastinação.


(com Fast Company)

Por Anna Dulce

0 comentário

Comentários


bottom of page