top of page

Coopera+MT: Evento reuniu cooperativas e lançamento de livro comemorativo

BBF BRASIL | Por Barbara Fontes


Foi uma verdadeira maratona o Coopera+MT, realizado no dia 23/11 (quinta-feira), no Cenarium Rural, em Cuiabá (MT). O evento, organizado pelo Sistema OCB/MT e o Sescoop/MT, contou com a participação de importantes nomes das áreas econômica, cooperativista e de inovação. Ainda marcou as comemorações pelos 50 anos da instituição.


Perspectivas de negócios nos cenários nacional e internacional, tendências do setor e boas práticas de gestão, além de promover a valorização do cooperativismo foram os temas do evento. Crédito: BBF Brasil.


Por cerca de 15 horas, cooperados e convidados vivenciaram uma extensa programação. Já na abertura, o presidente do Sistema OCB/MT, Onofre Cezário de Souza Filho, que resgatou um pouco da história de 50 anos da instituição, desde sua criação até os tempos atuais, ressaltando o trabalho realizado pelos ex-presidentes.


O presidente fez algumas projeções de futuro, que segundo ele passa por uma economia circular e aberta às novas tecnologias e à possibilidade da agroindustrialização. Crédito: Assessoria.


Logo em seguida subiram ao palco autoridades como o deputado estadual Dilmar Dal Bosco, a secretária de Estado de Agricultura Familiar, Teté Bezerra, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Cesar Miranda, o secretário da Casa Civil, Fábio Garcia. Todos eles ressaltaram a importância do cooperativismo para Mato Grosso, tanto econômica como socialmente.


“O Coopera é o primeiro evento que a gente faz do cooperativo de Mato Grosso num perfil, digamos, um pouco maior, com mais escala. É importante que o mercado reconheça o tamanho do cooperativismo”, explicou o superintendente da OCB/MT, Frederico Azevedo, para o site BBF Brasil.





“Então é um momento de interlocução e de discussão para essas cooperativas possam criar mais resultados. A gente já entendeu que tem uma necessidade do setor em sentar, discutir e mostrar o seu tamanho”, ponderou ele. Crédito: BBF Brasil.







As palestras


O período da manhã foi dedicado às palestras. A primeira foi a do economista e ex-presidente do Banco dos Brics, Marcos Troyjo, e abordou o tema “Cenários Internacional e Nacional de Negócios Cooperativos”. Segundo ele, estima-se que um em cada cinco pratos de comida do mundo venha do Brasil. “Então é um privilégio poder discutir nesse contexto e falar um pouco de tendências ou dinâmicas. Algumas dessas dinâmicas têm a ver com o aumento da população mundial, o aumento do papel dos emergentes no bolo econômico global”, elogiou, referindo-se ao Coopera+MT.



Para ele, a desindustrialização ou mudança de vocação de alguns países cria novas oportunidades para o Brasil, inclusive na atração de investimentos para o setor de infraestrutura, o que interessa muito a Mato Grosso. Crédito: BBF Brasil.







Já Fabíola Nader, gerente geral da OCB nacional, palestrou sobre o tema “Tendências do Cooperativismo e BRC 1 TRI”. “Tem muita coisa acontecendo, muita novidade, muita tecnologia disruptiva, mas a gente não precisa abarcar tudo isso de uma vez só. O que a gente precisa é ter uma cultura de sempre estar olhando para os cenários, para as tendências, mapeando esses futuros possíveis”, salientou.

“O que faz sentido para o seu consumidor, para o seu cliente, para o seu cooperado? O que faz sentido para ele é o que gera valor para ele”, finalizou.

Crédito: Assessoria.


Dinâmicas


Ainda pela manhã aconteceu a dinâmica “Maturidade de Governança nas Cooperativas de Mato Grosso”, que contou com a condução das consultoras Lilian Cruz e Andréa Dietrich, da Ambidestra, com mediação do superintendente da OCB/MT Frederico Azevedo. Elas falaram sobre as boas práticas de gestão, de governança dentro das cooperativas, a importância da inovação, da diversidade de pensamento. Falaram também sobre como trabalhar melhor o planejamento estratégico fomentando as questões de visão de inovação e de longo prazo.


A responsabilidade social também foi citada e de como a união de esforços entre as cooperativas pode gerar mais impacto também dentro das iniciativas que cada uma faz.


Período vespertino


Após uma manhã com palestras sobre cenários econômicos, tendências do cooperativismo e governança, no período vespertino os participantes dividiram-se por “salas temáticas” dedicadas aos assuntos dos ramos do cooperativismo como moedas digitais, oportunidades de investimentos, cases de sucesso, cenários econômicos, impactos e oportunidades, estimulando discussões e a busca por soluções.


O evento da magnitude do Coopera+MT não engloba apenas o cooperativismo tradicional, como exemplo, os bancos, contempla ainda cooperativas dos mais diversos ramos, como o de energia solar. ” A ideia desses fóruns é exatamente trazer os ramos do cooperativismo que às vezes não estão tão conhecidos. É muito fácil a gente falar do ramo crédito, do ramo agropecuário, do ramo saúde que já são ramos mais comuns no dia a dia da população. Mas quando você pensa em ramo de transporte, de consumo, de prestação de serviços e até o próprio cooperativismo de plataforma como as cooperativas de inteligência artificial que podem estar gerando muito resultado nos cooperados e gerando resultado para a sociedade também”, finalizou Frederico Azevedo.


De acordo com a organização, entre os palestrantes convidados estiveram representantes do Sistema OCB, Sistema Sicoob, Unimed Seguros, Uniodonto, Casa da Moeda do Brasil, Instituto Brasileiro de Gemas e Metais Preciosos (IBGM), Imea, Movimento Pró Logística, Píer Partnes, Coopquer, Coopifor, dentro outros.



José Roberto Ricken, presidente do Sistema Ocepar, palestrou sobre o papel da Governança para as cooperativas e um case da realidade cooperativista do Paraná.

Crédito: Assessoria.





Ao final da tarde, presidentes das cooperativas, do Sistema OCB/MT, participaram de uma Assembleia Geral Extraordinária. A reunião aconteceu no Delmond Hotel, próximo ao Cenarium Rural, local das atividades do Coopera+MT.


Oportunidades


Para Antônio Carlos Dourado, presidente da Comajul, uma cooperativa de laticínios sediada em Juscimeira (157 km de Cuiabá), o evento trouxe oportunidade de aprendizagem e de contatos. “O enfoque do primeiro palestrante sobre a questão populacional e a importância que tem o nosso estado na produção de alimentos do mundo. Isso, sem dúvida, nos encanta, nos empodera saber que nós podemos avançar muito mais nessa questão e a Comajul fortemente contribui com isso, né? Tanto no setor de lácteos como no setor de grãos agora. E a segunda palestra, da Fabíola, foi fantástica porque mostra o tanto que nós precisamos inovar de criatividade, de curiosidade e de desenvolver novas formas de atender esse público extremamente exigente que ela apresentou lá, né? “. Ele ainda é presidente do FQPS (Fundo de Qualidade, Produtividade e Sustentabilidade do Leite), e dirigente do Sicredi Integração e conselheiro do Sistema OCB-MT.


“Então, mesmo sendo uma cooperativa [Comajul] dirigida por um presidente de 65 anos, a gente também está bastante antenado e buscando entender quais são as tendências que o nosso patrão maior exige, que é o consumidor. O consumidor, o cliente manda em tudo, a gente tem que fazer o que ele quer consumir”, finalizou Antônio.




Encerramento

A noite foi dedicada às homenagens às pessoas que contribuíram nessas cinco décadas de existência.


Foi exibido um vídeo sobre a trajetória da instituição e, em seguida, o presidente Onofre Cesário chamou ao palco os dirigentes do Sistema OCB-MT e do Sescoop/MT e agradeceu a todos pela parceria ao longo da jornada.


O evento ainda contou com o lançamento do livro “Uma Jornada pelo Mundo, Brasil e o Estado de Mato Grosso” sobre a trajetória de cinco décadas do Sistema OCB/MT.


Para fechar com chave de ouro, um jantar foi oferecido aos participantes para celebrar o sucesso do Coopera+MT.


Olha a galera que fez acontecer o Coopera+MT. Crédito: Assessoria



BBF Brasil no Coopera+MT


(Conteúdo BBF Brasil com Assessoria)
0 comentário
bottom of page