Consórcio Internacional de educação cooperativa


Criar uma rede internacional de cooperação entre instituições de ensino que possuem escolas de negócios com foco em educação cooperativa: esse é o objetivo do Consórcio Internacional de Educação em Negócios Cooperativos (no original, em inglês, International Co-operative Business Education Consortium ou ICBEC).


A iniciativa, na verdade, não é nova. O ICBEC foi lançado inicialmente em 2013, mas esteve inativo nos últimos anos.


A boa notícia é que, recentemente, o Centro Internacional para Gestão Cooperativa (ICCM) da Universidade de Santa Maria, no Canadá, reuniu esforços com a Organização das Cooperativas Brasileiras (Sistema OCB) e outros agentes do cooperativismo internacional e, no dia 20 de julho deste ano, o Consórcio Internacional de educação cooperativa foi relançado.


Saiba mais sobre essa iniciativa e descubra os benefícios que ela deve gerar para todo o movimento cooperativista global e também para outros interessados:


Participantes internacionais


Oferecendo cursos executivos de curta duração, intercâmbios, projetos de pesquisa, webinars e outros produtos e serviços de educação cooperativa, o ICCM da Universidade de Santa Maria, no Canadá, é uma das escolas de negócios cooperativistas mais desenvolvidas do mundo.


Só que, o Consórcio Internacional de Educação em Negócios Cooperativos (ICBEC) também conta com outras 33 universidades espalhadas por 25 países (até o momento), entre elas:

  • Oxford (Inglaterra);

  • MIT Lab (EUA);

  • Universidade de Missouri (EUA);

  • Universidade do Wisconsin (EUA);

  • Sorbonne BSA (França);

  • Universidade de Trento (Itália);

  • Universidade de Bolonha (Itália);

  • Universidade de Mondragón (Espanha);

  • ADG (Alemanha).


Instituições brasileiras participantes


No Brasil, até o momento, são 3 as instituições de ensino que já integram o Consórcio Internacional de educação cooperativa:


  • Escoop, RS

Primeira instituição de ensino superior do país voltada exclusivamente para o cooperativismo, a Escoop – Faculdade de Tecnologia do Cooperativismo – oferece curso superior de graduação tecnológica em Gestão de Cooperativas e também cursos de pós-graduação, além de pesquisa e extensão. Os cursos podem ser realizados em modalidade presencial, sob demanda ou in company.


  • I.Copp, MT

A I.Coop – Faculdade do Cooperativismo – oferece graduação tecnológica em Gestão de Cooperativas e cursos de pós-graduação, assim como cursos customizados de educação executiva para empresas e cursos de curta duração para aperfeiçoamento profissional, além de envolver-se em projetos interdisciplinares de pesquisa.


  • Faculdade Unimed, MG

Seguindo o princípio cooperativista da Educação, formação e informação, o grupo Unimed – um dos maiores sistemas cooperativistas de saúde do mundo – também inclui a Faculdade Unimed. A instituição oferece cursos de graduação tecnológica em Gestão de Cooperativas e Gestão Hospitalar, pós-graduações e cursos de aperfeiçoamento profissional na área de saúde, além de cursos online relacionados ao cooperativismo.


Benefícios do Consórcio


O relançamento do Consórcio Internacional de Educação em Negócios Cooperativos, por si só, já é uma boa notícia, tendo em conta que a iniciativa permite a intercooperação em nível mundial entre dezenas de instituições de educação cooperativa.


Para o presidente do Sistema OCB/MT, Onofre Cezário Filho, representante do Brasil no Conselho da Aliança Cooperativa Internacional (ACI), “dando mais esse passo na direção de uma cooperação em nível mundial, teremos a oportunidade de fortalecer as cooperativas e de colher bons frutos no futuro”.


Para confirmar as palavras de Cezário Filho, basta saber que, por meio dessa rede internacional de educação cooperativa pretende-se oferecer:

  • bolsas de estudos;

  • capacitações conjuntas;

  • intercâmbios para alunos e professores;

  • apoio no desenvolvimento de consultorias especializadas;

  • artigos científicos;

  • estudos de mercado;

  • além de realizar a coleta e tratamento de dados de impacto no negócio das cooperativas.


O cooperativismo como profissão


Já pensou em formar-se ou especializar-se em cooperativismo? Já pensou em trabalhar em uma cooperativa?


Sabia que existem mais de 6.800 instituições cooperativas no Brasil atuando nos mais diversos setores econômicos (financeiro, habitacional, educativo, agropecuário, de saúde, etc.)? Sabia que, em 2018, as cooperativas brasileiras foram responsáveis pela geração de 425,3 mil empregos?


Esses dados, do Anuário do Cooperativismo Brasileiro 2019, demonstram as crescentes oportunidades oferecidas pelo movimento cooperativista nacional. Mas existem também outras razões para considerar o cooperativismo como uma profissão com grande potencial.


Os próprios princípios do cooperativismo já orientam a uma maior horizontalidade na participação de todos, o que permite aos trabalhadores ter mais voz ativa e maior satisfação.


O relatório Expressão do Cooperativismo Gaúcho 2019 também indica que, em cooperativas, é possível ter rendimentos melhores. Agora, então, com o relançamento do Consórcio Internacional de educação cooperativa, aqueles que pensam em formar-se ou especializar-se na área devem ter ainda mais oportunidades.


Via O Seu Dinheiro Vale Mais

0 comentário