top of page

Como treinar seu cérebro para ser mais otimista


Muitos de nós viemos de uma linha de pessoas preocupadas. Kathleen Davis, em artigo para a Fast Company, compartilha que tanto sua mãe quanto sua avó perderam inúmeras horas de sono preocupadas com coisas que não podiam controlar.


Essa preocupação constante se estendeu a várias fases de sua vida, desde preocupações sobre ser aceito socialmente na infância até ansiedades sobre carreira e dinheiro na vida adulta. Com o passar do tempo, essas preocupações só aumentaram, abrangendo praticamente todos os aspectos da vida.


Embora ela se considere uma realista, reconhece que o otimismo tem vantagens significativas. Dr. Sue Varma, professora assistente de Psiquiatria na Universidade de Nova York e autora de Practical Optimism: The Art, Science, and Practice of Exceptional Well-Being, destaca que numerosos estudos envolvendo mais de 200.000 indivíduos encontraram uma ligação entre o otimismo e muitos resultados positivos. Otimistas tendem a ter melhor função imunológica, saúde cardíaca e resultados de saúde mais positivos em geral. Além disso, experimentam menos sintomas físicos e dor.


Reenquadrando para uma mentalidade mais positiva

Stephanie Vozza, escritora da Fast Company, realizou um “jejum de negatividade” de duas semanas e tentou a teoria ABC, que significa “um evento ativador, sua crença sobre o que isso significa e as consequências de como você reage a isso”. Por exemplo, quando alguém te corta no trânsito, você pode acreditar que essa pessoa é grosseira ou pensar que ela pode estar com pressa devido a uma emergência.


Outra técnica utilizada por Vozza é o exercício “três bênçãos” de Martin Seligman, pai da psicologia positiva. A ideia é simples e semelhante aos diários de gratidão. Cada dia, escreva três coisas que foram bem para você. Isso ajuda a reduzir as reclamações e aumentar o reconhecimento das coisas boas da vida.


Outras etapas para treinar seu cérebro para o otimismo

Shawn Casemore, colaborador da Fast Company, mudou sua mentalidade de pessimista para otimista com algumas mudanças. Aqui está o que funcionou para ele:


Transforme preocupações sobre riscos em perguntas positivas: Em vez de perguntar “Qual é o pior que pode acontecer?”, questione “Quais são os melhores resultados possíveis?”.


Compartilhe sua visão otimista com os outros: Repetir coisas em voz alta ajuda a combater os pensamentos negativos internos.


Cerque-se de pessoas e notícias otimistas: Desafie comentários e pontos de vista negativos quando os encontrar.


Casemore admite que ser otimista é desafiador, mas os benefícios de ser otimista valem o esforço. A mudança de uma perspectiva pessimista para uma otimista pode levar a uma vida mais saudável, rica e bem-sucedida.


Por Angela Mathias

0 comentário

コメント


bottom of page